13 de jul de 2013

Vídeo aula: Citologia - A descoberta das Células e a Teoria Celular




No século XVII, o cientista inglês Robert HooK observando finos cortes de cortiça, com o uso de um microscópio, visualizou pequenos poros, semelhantes a favos de mel, que chamou de células. Hoje se sabe que ele observou um tecido vegetal morto, o súber, e o que foi visto era somente a parede celular de células vegetais. Provavelmente, Hook foi o primeiro a observar que os seres vivos são formados por muitas unidades microscópicas que ele denominou células.

No mesmo século o cientista Holandês, Antony van Leeuwenhoek, observou com uso de microscópios amostras de águas e visualizou organismos vivos, micro-organismos unicelulares, como as bactérias, algas e protozoários. Obsevou também fluidos corporais, como o sangue vendo os glóbulos vermelhos e o sêmen, visualizando os espermatozoides. Suas observações verificaram que em vários seres vivos eram constituídos por unidades microscópicas.

No século XIX outros pesquisadores aprofundaram o conhecimento sobre as células. O botânico alemão Matthias Jacob Schleiden estudando muitos vegetais verificou que todos eles eram constituídos por células. O zoólogo Theodor Schwann  estudando os animais chegou a mesma conclusão. O russo Alexandre Virchow propôs que novas células formam-se pela reprodução de outras pré-existentes e o alemão Walther Flemming descreveu em detalhes o processo de divisão celular.  

Os trabalhos destes quatro pesquisadores resultaram na proposta da Teoria Celular que tinha como três pontos principais:
  1. As células são as unidades morfológicas dos seres vivos, pois todos os seres vivos são formados por células.
  2. As células são as unidades funcionais dos seres vivos, pois as atividades fundamentais que caracterizam a vida ocorrem dentro da célula.
  3. Novas células formam-se pela reprodução de outras células preexistentes, por meio da divisão celular.

No século XX, com a descoberta dos vírus, soube-se que nem todos os seres vivos são constituídos por células.

Nenhum comentário:

Postar um comentário